Quinta-feira, 06 de Outubro de 2016
 
  BOLETIM 19/2016

Caros paraquedistas paranaenses, já está em vigor o novo Código Esportivo da Confederação Brasileira de Paraquedismo.
Tivemos diversas alterações importantes.
Tentaremos enviar periodicamente aos atletas através do BOLETIM.
Entretanto, é de suma importância que o atleta busque a leitura do código, que está neste link abaixo:
https://www.cbpq.org.br/site/download/a/codigo_esportivo
Segue algumas alterações pertinentes.
Bons saltos, ótimos pousos e mantenham-se SEGUROS!

 
     
     
 
1) EXAME TOXICOLÓGICO PARA PROFISSIONAIS
- A partir da próxima renovação de credencial profissional (Treinadores BBF; INSTRUTORES ASL e AFF; TANDEM PILOT e PROFISSIONAIS DO CEM) será obrigatório apresentação do exame toxicológico de larga janela (exame do cabelo) por laboratório possuidor da acreditação CAP-FDT. O exame terá validade de 02 (dois) anos.
2) AUTORIZAÇÃO PARA USO DE VELAME – SITE CBPq
- Todos os ATLETAS devem estar preenchido pelo seu instrutor, no site da CBPq, o VELAME que está apto a usar. Atletas que não tiverem esta informação atualizada não poderão mudar de categoria futuramente.

NOTA 1: Instrutores, o art. 47 do Código CBPq determina os parâmetros de Wing Load. Antes de autorizar o atleta a usar um velame, lembre-se de respeitar a carga alar e respectiva categoria do atleta, você poderá evitar muitos acidentes, principalmente fatais. A sua autorização poderá ser usada como prova, lembre-se das suas responsabilidades cíveis e criminais.

NOTA 2: RTA´S caso o atleta não tenha a informação no site da CBPq, você estará responsável sobre o atleta. Lembre-se das suas responsabilidades cíveis e criminais perante o atleta.
3) AUTORIZAÇÃO PARA USO DE CÂMERA – SITE CBPq
- Todos os ATLETAS devem estar preenchido pelo seu instrutor, no site da CBPq, a autorização de uso de câmera quando for o caso. Atletas que não tiverem esta informação atualizada não poderão mudar de categoria futuramente.

NOTA 1: para filmar próprios saltos, está com base no art. 43, VIII, do Código CBPq;

NOTA 2: para atuar com filmagens tandem e instrução, art. 44, IX, do Código CBPq;

NOTA 3: RTA´S caso o atleta não tenha a informação no site da CBPq, você estará responsável sobre o atleta. Lembre-se das suas responsabilidades cíveis e criminais perante o mesmo.

4) INFORMAÇÃO DE MUDANÇA DE CATEGORIA PARA FEDERAÇÃO
- Todas as mudanças de categoria, mesmo que podendo ser feitas no site por seu instrutor, devem ser informadas a Federação que pode solicitar a comprovação dos requisitos da categoria alterada ao instrutor que efetuou a mudança.

5) RECERTIFICAÇÃO DE EQUIPAMENTOS - CEM
- Todos os equipamentos devem estar com a recertificação feita por um profissional habilitado pelo CEM com sua situação regular no site e o equipamento deve possuir obrigatoriamente o LACRE de chumbo com a identificação personalizada do profissional bem como a anotação na caderneta.

NOTA: Para saber quem são os profissionais habilitados, o link está abaixo:
https://www.cbpq.org.br/site/comites/cem

6) PROGRAMA DE ESTUDO PREVENÇÃO DE ACIDENTE
- Já consta no código há muito tempo, agora todos RTAs devem informar a Federação através de relatório os ACIDENTES, INCIDENTES BEM COMO ACIONAMENTO DE RESERVAS. Estas comunicações serão cobradas sob pena de serem aplicadas as punições previstas no código.

NOTA: Estas informações não visam “procurar culpados”, inclusive essa Federação não tem poder de punir ninguém, mas sim ajudar a Federação e a CBPq, estudar os casos através do PEPA - PROGRAMA ESTUDO PREVENÇÃO DE ACIDENTE - procurando evitar futuros acidentes.

7) INFORMAÇÕES SOBRE MUDANÇA DE CATEGORIA
Recebemos semanalmente pedidos de atletas para que a Federação mude-o de categoria, pois o mesmo realizou o número mínimo de saltos exigido para tal.
Primeiramente a FEPAR não tem poder para alterar a categoria do atleta.
Somente instrutores podem alterar até a CATEGORIA “C” do atleta no site da CBPq. E somente os EXAMINADORES podem alterar para categoria D no site da CBPq.

Outro fato importante, se o atleta realizou o número mínimo de saltos exigidos para tal categoria, não dá direito para que o atleta obtenha automaticamente.
Instrutores, por favor, exijam que os atletas cumpram os requisitos dos artigos 194 a 199 do Código Esportivo da CBPq para aquisição da licença.
 
     
       
  www.fepar.org.br
fepar@fepar.org.br
by Colere Design © 2020  

Você está recebendo este e-mail por ser cadastrado no site www.fepar.org.br.
Caso não queira mais receber este e-mail clique aqui.